3/05/2010

Ajudar é Preciso



Nunca tantos precisaram de tanto
Nunca tanto foi tão pouco
Nunca tantos dependeram
Um pouco dos que tanto tem
O muito que deles sobra
É pouco mas é tanto
Para quem de tanto precisa
E que tão pouco nos cobra
E com pouco se contenta
Até o vento e sua brisa
Sabem do quanto precisa
Aquele que nada tem
É tempo de não parar
É tempo de estar atento
Ouvir o que diz o vento
Que novas traz dos que sofrem
Que nos desperta os sentidos
Nos mostra a realidade
Dos muitos que nada tem
E do muito que precisam
Apenas um pouco os fará felizes
Do muito que outros tem
É tempo de não calar
Solidariedade é actuar
É tempo de Ajudar

António Costa

Sem comentários: