9/10/2009

MEU CORAÇÃO ESTÁ TRISTE

Meu coração tão triste
Meu coração a chorar
Dá pena velo assim
Parece que está a acabar
Triste vai meu coração
Triste vai pelo caminho
Coitado do coração
Parece estar sozinho
Sozinho ele não está
Tem a minha companhia
Mas lá vai meu coração
Chorando de noite e dia
Chorando chora por min
E pelas amarguras da vida
Não sei que possa fazer
Para curar sua ferida
Só eu sei o que ele sofre
Neste seu longo caminhar
Mas esta sua dor
É segredo para guardar
Eram estes
meus pensamentos
Nas noites de mais insónias
Em minha cama
debaixo das telhas
E para tentar dormir
Lá ia contando ovelhas
Mas o sono esse não vinha
Para esquecer minha dor
Então um dia resolvi
Não conto mais as ovelhas
Vou é falar com o PASTOR
Longas conversas fui tendo
Com aquele bom PASTOR
Tantas eram as ovelhas
Que andavam em seu redor
Poço de sabedoria
Palavras doces e belas
Ele tinha sempre prontas
Para dar a qualquer delas
Com que carinho as tratava
Com uma ternura de Pai
Quando alguma fugia
Com serenidade Ele dizia
Pronto, aquela lá vai
Muito triste Ele ficava
E em sua cara
uma lágrima rolava
Mesmo assim não desistia
Logo a seguir Ele sorria
Pois sua ovelha voltava
E então o tal PASTOR
Que tantas ovelhas tinha
Àquela que tinha voltado
Com mais carinho tratava
Sem as outras esquecer
E baixinho me dizia
Esta que foi e voltou
Para este grande rebanho
É com amor que a recebo
E tudo lhe vou perdoar
Para ela não ter medo
E de novo desertar
Atrevi-me a perguntar
Senhor e então as outras
Que te são sempre fieis
Que fazem o que ordenas
E cumprem as tuas leis
Não te vi dizer-lhes nada
Nem sequer um obrigada
Não te merecem Senhor ?
Sim essas já estão seguras
Meu amor para elas é taõ grande que não tem limite
Essas
Estão dentro de meu coração
Estão comigo em união
Fazem parte de meu ser
Essas , nunca as vou perder
A essas meu amor é supremo
Cumprem meus mandamentos
E neste mundo pequeno
Proclamam minha palavra
Com actos de amor eterno
Queres ser um deles ?
Perguntou-me o PASTOR
Logo respondi que sim
E o que tenho que fazer ?
Primeiro para começar
Alguém vais ter que imitar
Mas não precisas procurar
Apenas tens de estar atento
E seguir com atenção
Os passos que eles dão
Sem se queixarem da dor
São aqueles a quem um dia
Tu chamas-te com alegria
Os voluntários do Amor
Neste momento acordei
Pois penso que estive a dormir
Mas hoje digo a sorrir
Se um dia tiveres insónias
Voluntários do Amor
Não conteis ovelhas
Falai antes com o PASTOR

António Costa

SEM ABRIGO




O tecto de um azul cinzento
A noite escura do firmamento
As estrelas brilhando envergonhadas
Iluminam estas vidas embrulhadas
Este ser que apenas tem
A fome por companhia
E a noite seguindo o dia
Noite longa mas amiga
Que acalma o corpo cansado
Mas não aconchega a barriga
O cartão como cobertor
O chão como lençol
O tempo vai passando
Á espera que nasça o sol
E eis que começa o dia
Sem família sem amigo
Que triste ser SEM ABRIGO
António Costa

9/07/2009

Tanto para Dar









Tanto tenho tanto dou
Muito mais queria dar
Mas este tanto que tanto tenho
Do tanto que tanto dou
Não sei onde tanto vou buscar
Parece que tanto nasce
Este tanto que vai crescendo
Que quando tanto não tenho
Logo o tanto aparece
E parece que vou tendo
O tanto que ás vezes não tenho
Mas o tanto não é meu
Esse tanto que vou dando
Esse tanto vem do Céu
É tanto e tão pouco é tanto
Para ser bem partilhado
Que quem com tanto fica
E aos outros tanto dá
O seu tanto , tanto cresce
Como a flor que floresce
E seu jardim embeleza
Neste mundo de crueza
Dar tanto do tanto que temos
É aumentar nossa riqueza
E com os outros repartir
O que há para dividir
Do tanto que nos foi dado
Bendizendo o Pai Amado
Pedindo para nosso irmão
Tanto do tanto que é tanto
Para que ele possa dar
Do tanto que tem na mão





António Costa